1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 (3 Votes)

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada
1ª Edição: abril 2014
Editora: (Oferta) Fundação Jorge Álvares
Dep. Legal: 371745/14
95 páginas

 

I

Descoberta inesperada

 

O jantar estava ótimo, mas Rodrigo já tinha comido tudo, sentia-se empanturrado e gostaria de se levantar da mesa. O problema era ser visita naquela quinta de Freixo de Espada à Cinta que pertencia a uns amigos dos pais. Ainda lançou um olhar à mãe, a ver se lhe dava ordem de marcha, só que ela, ocupada com a papa do irmão mais novo, não captou a mensagem. Quanto ao pai, conversava animadamente com os donos da casa sobre um tal Jorge Álvares que nascera ali na terra, há 500 anos, e tinha uma estátua no largo principal. Todos pareciam admirá-lo imenso e não se cansavam de repetir frases do tipo: «Deia ser um homem extraordinário, porque partiu pobre, de mãos a abanar, e conseguiu fazer fortuna.» «Extraordinário e corajoso. Lembrem-se de que viajar a bordo das naus rumo à Índia e à China não era nada fácil.» «Pois não. Vocês já pensaram nos riscos que corriam? Meses sem fim a bordo de navios sem conforto, falta de mantimentos, ataques de inimigos... E a natureza em fúria: ondas gigantescas, relâmpagos que incendiavam navios, ventos ciclónicos...»

As palavras que o dono da casa acabava de pronunciar tiveram uma espécie de efeito mágico, pois rebentou-lhe [...]

 

Ana Maria Magalhães(1946-), Isabel Alçada (1950-)

Comentar

Os comentários com termos abusivos ou desrespeitosos serão eliminados pelo administrador do site.

Código de segurança
Atualizar